fevereiro 05, 2011

Dicas pra se tornar vegano


Pensando em virar vegano? Aqui vão algumas dicas pra fazer a transição com sucesso e, de quebra, ganhar muita saúde.

1- Adicione primeiro, subtraia depois.
Ao invés de começar cortando coisas do seu cardápio, adote uma estratégia diferente: comece adicionando novos alimentos. Sό quando sua alimentação estiver bem variada, com vários legumes, frutas e grãos diferentes, passe a etapa seguinte que é:
2-Diminua progressivamente o consumo de alimentos de origem animal.
Passe a comer carne sό uma vez por semana. Pare de comer queijo diariamente. Comece misturando o leite de soja a outros alimentos que você gosta ( vitamina de frutas) pro seu organismo ir se acostumando. Troque a manteiga por uma margarina vegetal (não hidrogenada). Mas vá com calma, cada passo de uma vez. O ideal é que a mudança seja feita de maneira suave, assim seu corpo não terá problema em se adaptar ao novo regime e você nem sentirá falta dos alimentos que for eliminando do cardápio.
3- A medida que for diminuindo o consumo de alimentos de origem animal, aumente os de origem vegetal.
Aumente ainda mais a quantidade de vegetais da sua dieta. Coma legumes refogados/gratinados no almoço, como prato principal. Capriche nas saladas cruas (bem mais do que alface e tomate). Coma mais frutas. Agora é o momento certo de experimentar substitutos vegetais dos produtos de origem animal que você tinha costume de comer. Encontre um patê de soja que você goste e use no lugar do requeijão. Prove iogurte e creme de soja. Compre (ou faça em casa) hamburgers vegetais.
4- Pense nos pratos veganos que você já está acostumado a comer.
Ao invés de pensar em tudo que você não vai mais poder comer tente lembrar de pratos conhecidos e apreciados por todos que são naturalmente veganos. Cuscuz, tapioca, feijão, macarrão com molho de tomate, sopa de legumes… Não precisa procurar receitas exόticas pra ter um regime vegano.
5- Veganize seus pratos preferidos.
Com algumas adaptações é possivel transformar qualquer prato onívoro em prato vegano. Proteína de soja pode substituir a carne em lasanhas, macarronadas, quibes. Seitan (“carne” de glúten) dá um όtimo estrogonofe. Tofu mexido pode ser mais gostoso que ovos mexidos. Castanha e feijão podem ser a base de deliciosos “hamburgers”. Creme de castanha de caju é tão parecido com creme de leite que ninguém vai notar a diferença. Com um pouco de motivação e criatividade você vai criar receitas melhores que as originais.
6- Troque os cereais refinados pelos integrais.
Muitas pessoas acham que se não comerem carne no almoço ficarão com a sensação de estômago vazio e logo, logo voltarão a ter fome. Prefira arroz integral, pão integral, macarrão integral e cereais integrais em geral. Eles são muito mais nutritivos que os refinados/brancos e, por ter mais fibras, vão dar a sensação de saciedade que o seu corpo precisa.
7- Capriche na vitamina C durante as refeições.
A vitamina C estimula a absorção do ferro no organismo. Comendo uma fonte de vitamina C junto com o feijão com arroz de todo dia você tem a garantia que seu corpo vai aproveitar ao máximo esse mineral. Tempere a salada com limão, tome suco fresco de laranja com as refeições ou coma uma mexerica de sobremesa. E lembre-se que pimentão, repolho e couve cru também são boas fontes de vitamina C.
8- Inclua oleaginosas no seu cardápio diário.
Castanha de caju, castanha do Pará, amêndoas, amendoim e nozes são super alimentos, ricos em minerais, vitaminas, proteínas e anti-oxidantes. Os nutricionistas recomendam o consumo diário de 10 unidades. Embora sejam calόricas, é um mito achar que elas fazem mal. A gordura presente nas oleaginosas é a gordura boa que luta contra o colesterol e faz bem ao coração e tirando os alimentos super calόricos e gordurosos (carne, queijo, creme, etc) da sua alimentação, sobra espaço de sobra pra incluir oleaginosas sem aumentar o número de calorias ingeridas.
9- Coma semente de linhaça todos os dias.
Linhaça é uma excelente fonte de omega 3 e 6, nutrientes essenciais a saúde e que muita gente acredita que sό são encontrados nos peixes. Duas colheres de café de linhaça moída (farinha de linhaça) tem a quantidade de omega 3 e 6 que você precisa por dia. De quebra você ainda ganha um bônus: muitas, muitas fibras.
10-Aprenda a cozinhar.
Infelizmente ainda é difícil, e caro,  comer fora quando se é vegano. Em muitas cidades restaurautes veganos nem sequer existem. Se você  não quiser passar fome vai ter que aprender a se virar na cozinha.  Pros que já sabem cozinhar: aprendam a cozinhar pratos veganos. Estamos tão acostumados a preparar (e comer) pratos onívoros que ao se tornar veganas a maioria das pessoas fica sem saber o que fazer pra comer. Isso é muito perigoso. Ninguém gosta de comida insípida e monόtona e isso pode acabar espantando possíveis vegetarianos/veganos. Aprender novas maneiras de cozinhar significa ter a garantia de desfrutar de uma comida sempre saborosa e nutritiva.
11-Descubra novos alimentos.
Ser vegano não se resume a uma longa lista de alimentos que você NÃO PODE COMER. Muitos ficariam surpresos ao descobrir a grande quantidade de alimentos que PODEMOS COMER. Virar vegana foi como descobrir um mundo novo, cheio de alimentos que eu nem sabia que existia. Dê uma voltinha em uma feira de frutas e verduras ou pela seção de produtos naturais de um grande supermercado e você entenderá o que estou dizendo. Por isso a pergunta que escuto o tempo todo “mas o que é que você come?” me parece tão absurda.
12-Se informe.
Existem milhares de sites sobre veganismo. Você pode tirar suas dúvidas de nutrição aqui, pegar informações sobre os diversos aspectos da vida vegana aqui e aqui, militar pelos direitos dos animais  aqui, conhecer novos alimentos, compartilhar experiencias, achar muitas receitas vegetais…
13- Adote um regime vegano por 3 semanas e veja como você se sente.
Pouca gente está disposta a fazer mudanças radicais do dia pra noite, mas saber que é por um curto período torna isso menos assustador. Se você já está familiarizado com a dieta ovo-lacto vegetariana ou se, por razões éticas ou de saúde, você quer aderir imediatamente ao regime 100% vegetal, experimente esse desafio. Você ficará surpreso ao constatar que, passadas as duas primeiras semanas, se manter nesse regime será bem mais facil e natural. O segredo: nossos gostos são programados de acordo com o que comemos nas duas últimas semanas. Mudando o regime, muda-se também os gostos alimentares.
14- Seja paciente, saiba se perdoar e não desista.
Quase ninguém se tornou vegano do dia pra noite. Fazer uma transição lenta e consciente é essencial pra manter a saúde e pra que essa escolha seja duraroura na sua vida. Se hoje você não resitiu ao pedaço de queijo, respire fundo e prometa que amanhã você se esforçará mais. Ficar se culpando por eventuais “recaídas” é inútil. Mudar de regime alimentar não é fácil e requer perseverança. Se não deu pra ser 100% vegano hoje, haverá sempre a possibilidade de recomeçar tudo amanhã. O importante é não desistir.
15-Faça o que estiver ao seu alcance.
Cada passo dado no caminho de uma alimentação mais ética, ecolόgica e saudável conta. Acha impossível se tornar vegetariano, muito menos vegano? Não faz mal, contanto que você não deixe de fazer o que estiver ao seu alcance. Comer carne uma vez por semana, por exemplo, é melhor do que todos os dias. O esforço de cada um, mesmo pequeno, é importante e somado ao esforço dos outros faz uma grande diferença no final.

E pra terminar, um poema (ler poesia também ajuda a fazer a transição):
À Mesa
Cedo à sofreguidão do estômago. É a hora
De comer. Coisa hedionda! Corro. E agora,
Antegozando a ensangüentada presa,
Rodeado pelas moscas repugnantes,
Para comer meus próprios semelhantes
Eis-me sentado à mesa!
Como porções de carne morta… Ai! Como
Os que, como eu, têm carne, com este assomo
Que a espécie humana em comer carne tem!…
Como! E pois que a Razão me não reprime,
Possa a terra vingar-se do meu crime
Comendo-me também.
Augusto dos Anjos

Sem comentários: