julho 27, 2010

Leilões de Animais

Escrito por: Padre Rogério Cruz
Este é o primeiro artigo, talvez o primeiro do Brasil, onde se tratará de um crime por maus tratos a animais e exploração financeira dos mesmos através de leilões realizados em paróquias católicas, transformando os animais em puro lucro, para substituir más administrações econômicas paroquiais, criam situações enganosas. Com visão distorcida da realidade e por meio da religiosidade popular, arrancam do pobre e do rico seus animais para serem leiloados em festas de padroeiros, com certeza muito deles ficam escandalizados.

É gritante e humilhante a situação que os animais passam, as viagens, acomodações, falta d’água, alimentos, a violência escancarada por parte dos organizadores desses leilões. Sem nenhum respeito pelo ser vivo, o jogam pelo alto, expõem o animal de forma humilhante esfregando-o no rosto das pessoas, amarram com cordas, não há nenhum controle veterinário sobre a saúde dos mesmos, além de todo tipo de violência criminal praticada contra eles.
Como entender tamanha selvageria e primitivismo dentro de comunidades cristãs que deveriam promover a paz e o bem estar de todo ser vivente? Permite-se tal selvageria para encher os cofres paroquiais sem nenhum controle do Ministério Público, pois mexer com a Igreja é mexer com o Diabo.
É muito interessante, pois até o momento os ambientalistas trouxeram à tona a farra do boi, as touradas, entre outras, mas esqueceram-se dos animais dos leilões religiosos. Vocês já imaginaram quanto dinheiro corre por detrás de tudo isso? Não seria a grande fonte financeira de igrejas aonde, depois deste, vem a venda de bebidas? Como entender tudo isso aos olhos da Fé?
Senhores ambientalistas, senhores defensores e protetores dos animais, este é o momento de levantarmos esta bandeira, acabar de vez com os leilões paroquiais, eles que busquem outras formas econômicas de manterem suas comunidades sem cometerem crimes ambientais contra os animais, que se espelhem nas comunidades protestantes e evangélicas, que conseguem administrar muito bem suas economias sem explorar animais e bebidas.
A denúncia está feita e aberta para todas as instituições de defesa dos animais, é preciso agora unir forças, buscar dados mais completos como prestação de contas, fotografias de animais sofrendo maus tratos, pedir apoio do ministério público.
Vamos procurar nos unir nesta luta em defesa dos animais e pelo fim dos leilões em comunidades religiosas.

Padre Rogério Cruz – Presidente da Ong Vivacao – Filósofo, Teólogo , cursando mestrado em Eco-teologia. Contato: vivacao@ig.com.br

Fonte: Vista-se

Sem comentários: