julho 12, 2010

Alagoas é o 8º Estado a proibir animais em espetáculos de circo

A utilização de qualquer tipo de animais em espetáculos circenses foi proibida pelo governo de Alagoas, com a publicação da lei 7.173, nesta quinta-feira. Este é o oitavo Estado brasileiro a proibir a participação de animais nesses tipo de espetáculo. Quem infringir a medida poderá perder a licença de funcionário, sofrer interdição do local das apresentações, além de multa de R$ 5 mil por animal.



Os circos já são proibidos de usarem animais nos Estados da Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Espiríto Santo. De acordo com a Sociedade Mundial de Proteção Animal, também está a em tramitação a probição no Ceará e Santa Catarina.

A iniciativa partiu do Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (Neafa) sob alegação de conter os abusos cometidos contra os bichos. “Esses animais trabalham todos os horários e são treinados de uma forma terrível, com requintes de crueldade. Além disso, a alimentação não contém nada de especial que compense o trabalho desgastante”, disse o presidente do conselho curador do Neafa, Ismar Gato.

Gato afirmou que a iniciativa faz parte de uma campanha internacional liberada principalmente pela Sociedade Mundial de Proteção Animal, que visa também a valorização dos artistas circenses. “Muitas vezes os circos deixam de contratar artistas por que é mais barato manter os animais em condições precárias e trabalhando de graça”, disse.

De acordo com o secretário chefe do Gabinete Civil de Alagoas, Álvaro Machado, a nova lei corrige a distorção da atual legislação, e zela pela vida e bem-estar dos animais. A fiscalização será realizada pela Secretaria de Estado da Defesa Social (Seds), por intermédio das polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, e pela Secretaria de Meio Ambiente de Alagoas (IMA).

Fonte

Sem comentários: