junho 01, 2010

Indústria cruel

A verdade sobre os bastidores da carne no “dia nacional do hambúrguer” nos EUA
Por Giovanna Chinellato (da Redação)
Dia 28 de maio foi o dia nacional do hambúrguer nos EUA. Os americanos consomem mais de 14 bilhões de hambúrgueres por ano. Um hambúrguer do McDonalds custa cerca de dois dólares. Mas quanto custa um hambúrguer para os animais?
imagem das vacas num matadouroUm hambúrguer pode conter carne de centenas de vacas diferentes, até de abatedouros diferentes. A maior parte do gado de corte passa seus últimos meses de vida em baias minúsculas de engorda.
No período de engorda, os animais são forçados a ingerir hormônios, antibióticos e alimento gorduroso. Sua ração é à base de milho, mas normalmente contém restos de galinhas, porcos e perus. E também pode conter animais atropelados e cães e gatos eutanasiados, assim como esterco de bois, porcos ou galinhas. Como as vacas deveriam comer apenas grama, elas precisam ruminar o alimento. Para isso, usam-se pastilhas de borracha em vez de fibra natural.
imagem de porcos mortos pendurados em um matadouro, para serem consumidos
Animais nos matadouros
Depois de algumas semanas na engorda, os bois são mandados para o matadouro. Eles recebem uma pancada na cabeça e são pendurados de cabeça para baixo a fim de que sangrem até a morte. A pancada que recebem quase nunca é suficiente para deixá-los inconscientes e continuam se debatendo quando a faca rasga suas gargantas.
Além do custo para os animais, existe o impacto ambiental do hambúrguer. A fabricação de um único hambúrguer gasta combustível fóssil suficiente para um carro pequeno rodar 40 km. De acordo com a Rainforest Action Network, aproximadamente cinco metros quadrados de floresta são destruídos para a produção de cada hambúrguer.
Qual o mal de apenas um hambúrguer? Bem, se você perguntar para Stephanie Smith, muito mal. Stephanie Smith era uma instrutora de dança aposentada e, graças a um único hambúrguer, ela nunca mais poderá andar. Certa vez ela comeu um hambúrguer infectado com coliformes fecais, que carregava a bactéria E. coli. Ela se sentiu mal depois de comer o hambúrguer e foi mantida em coma induzido por três meses. Hoje ela está paralisada, com problemas cognitivos e danos no rim. O caso de Stephanie contra a produtora Cargill Inc. foi estabelecido no começo desse mês.
Ainda pensando em como comemorar o dia nacional do hambúrguer? Recomendamos hambúrguer de soja.
Com informações do Animals Change
via ANDA

Sem comentários: