maio 14, 2010

Níveis de antibióticos e ftalatos no organismo caem a pique depois de 5 dias de alimentação vegetariana

Fazer uma alimentação vegetariana durante apenas 5 dias reduz o nível de químicos tóxicos no organismo humano. Após 5 dias com esta alimentação, concretamente os níveis dos químicos que afectam a actividade hormonal e os níveis dos antibióticos utilizados no gado apresentavam-se mais baixos.
O estudo-piloto sugere que é possível reduzir a exposição a químicos potencialmente perigosos através de escolhas alimentares, tais como limitar o consumo de produtos de origem animal como carnes e lacticínios.

O que eles fizeram?
Vinte e cinco participantes viveram em um templo budista e adoptaram o estilo de vida dos monges - incluindo a sua tradicional dieta vegetariana - por cinco dias.



...

O que significa isso?
As reduções dramáticas nos níveis de antibióticos e ftalatos resultantes dos cinco dias do programa 'Temple Stay' e mudanças dietéticas sugerem que a carga química do corpo podem ser reduzidas até mesmo dentro de um prazo de tempo muito curto.


Fonte: 
Phthalate, antibiotic levels plummet after five-day vegetarian diet.
Link: Industrial meat comes with antibiotics and endocrine disruptors 
via EVANA






Carne industrializada tem antibióticos e químicos que interferem nos hormônios


Há alguns anos, cientistas divulgaram um dos primeiros estudos que avaliaram como uma dieta pode afetar a sua exposição a substâncias tóxicas. Os pesquisadores acompanharam a dieta de um grupo de crianças em fase escolar na cidade americana de Seattle que se alimentavam de comida orgânica por cinco dias seguidos. Foi constatada uma queda quase que total nos níveis de pesticida no organismo das crianças. Esse nível voltou ao "normal" de antes, quando as crianças voltaram a sua dieta convencional.

Agora, um grupo de cientistas coreanos estão identificando quais toxinas desaparecem do organismo quando uma pessoa para de comer carne. Pessoas que adotaram uma dieta vegetariana por pelo menos cinco dias, já apresentam uma redução nos níveis de toxinas no organismo. Em particular, redução dos níveis de antibióticos e de químicos que afetam o nosso sistema hormonal. O estudo-piloto sugere que as pessoas têm capacidade de reduzir sua exposição a produtos químicos tóxicos, baseadas em suas escolhas alimentares, o que inclui a redução no consumo de produtos derivados de animais -- carnes e lácteos.



ANTES DO ESTUDO
Os pesquisadores constataram que a comida que os participantes do estudo consumiram 48 horas antes da pesquisa iniciar, estava relacionada a alta concentração de antibióticos e outros compostos. Carne de boi, porco e produtos lácteos estão associados ao consumo "acidental" de produtos farmacêuticos.

Os "ftalatos", são uma substância que tem o poder de mexer no sistema endócrino, uma vez utilizado em vários materiais como plástico e produtos de uso pessoal.

Este novo estudo tem o intuito de mostrar ás pessoas que há total relação entre o que elas consomem e uma exposição a produtos tóxicos. Será que fará com que o Instituto Americano da Carne reconsidere a sua posição sobre não restringir essas doses químicas para os animais, ou juntar-se aos reformadores para fazer com que informações como essa contenham em embalagens de alimentos?

Sem comentários: