fevereiro 23, 2012

Vegetarianismo ao Longo da História da Humanidade

Por Sílvia Ferreira, 2005: 1ª versão
Por Nuno Metello, 2011: versão revista e aumentada
Edward Hicks, Peaceable Kingdom, 1834

Carregue nos subtítulos abaixo para ler as várias partes do artigo:

- Primeira Parte: Na Pré-História
- Segunda Parte: Nas Civilizações Antigas
- Terceira Parte: Nas Culturas Grega e Romana
- Quarta Parte: No Tempo do Cristianismo Primitivo e na Idade Média
- Quinta Parte: No Renascimento
- Sexta Parte: No Século XVII
- Sétima Parte: No Século XVIII
- Oitava Parte: No Século XIX
- Nona Parte: No Século XX
- Décima Parte: Actualmente
- Notas
- Bibliografia



Associação Vegetariana Portuguesa

1 comentário:

Gabriel Correia disse...

Tenho uma opinião bem pessoal sobre a questão do vegetarianismo. cheguei a essa conclusão por um caminho diferente. parti da questão da violência covarde, que é o tema central do blog que mantenho. pensando em tudo em termos de covardia e não covardia busquei constatar de que ponto se alimentar de carne pode configurar uma violência covarde contra outro ser vivo,por esse ponto de vista a postura vegetaria é correta pois se alimentar de carne é errado. essa é uma forte intuição que me ocorreu a partir da minha constatação de que o único erro, o único pecado e o único mal nessa dimensão que vivemos é a violência covarde contra outro ser vivo dotado da capacidade de sofrimento e sangramento.