maio 23, 2011

Aquecimento global

Um relatório da ONU de 2006 constatou que criar animais para alimentação humana gera mais gases com efeito estufa do que todos os carros e caminhões em todo o mundo reunidos [1]. 

Felizmente, nós podemos ajudar a corrigir esse problema alterando a nossa dieta. 

De acordo com um estudo feito em 2006 por pesquisadores da Universidade de Chicago, a maioria dos americanos pode reduzir mais gases com efeito estufa tornando-se vegetariana do que mudando para um carro híbrido elétrico.

Eles descobriram que comer uma dieta vegetariana impede a emissão equivalente a 1,5 toneladas de CO2 a cada ano. Isso é mais do que a tonelada de emissões de CO2 evitada pela troca de um sedan típico por um Toyota Prius (modelo híbrido da Toyota) [2].


Por meio de seu processo digestivo, o rebanho emite 16% da produção anual de metano [6].

Então por que é que a carne provoca tanto aquecimento global? Há uma porção de fatores. Aqui estão alguns: 


  • Estrume. As dezenas de bilhões de animais de criação do mundo todo produzem enormes quantidades de estrume, que emitem gases como o metano, o óxido nitroso e o dióxido de carbono. 
  • Arrotos das vacas. Ruminantes, como vacas e ovelhas, também emitem grandes quantidades de metano através de arrotos e flatulência. O metano tem 23 vezes mais potencial de aquecimento global do que CO2, a indústria pecuária sozinha é responsável por 37% das emissões de metano produzidas por atividade humana.
  • Desmatamento. As florestas estão sendo destruídas para dar lugar a pastos ou para o cultivo de plantas para a alimentação animal. Quando as árvores são cortadas ou queimadas, o CO2 que armazenam volta para a atmosfera.
  • Fertilizantes sintéticos. O cultivo de alimento para animais exige intensa utilização de fertilizantes sintéticos fabricados com o uso de combustíveis fósseis. Este processo emite uma quantidade enorme de CO2, e os fertilizantes liberam óxido nitroso [3] - um gás com efeito estufa 296 vezes mais potente do que o do dióxido de carbono.
  • A queima de combustíveis fósseis. A queima de combustíveis fósseis libera CO2, um dos principais gases responsáveis pelo aquecimento global. Somada à fabricação de fertilizantes, a indústria da carne ainda utiliza combustíveis fósseis para aquecer os edifícios que abrigam os animais, para a produção de todas as culturas para alimentar os animais, e, ainda para o  transporte, processo, e refrigeração de toda a carne.
David Pimentel, ecologista da Cornell estima que a proteína animal demanda cerca de oito vezes mais combustíveis fósseis do que uma quantidade comparável de proteína vegetal.

Porque devemos nos preocupar?

O aquecimento global é um problema que pode ter consequências devastadoras a longo prazo. Como analizou o Conselho Nacional de Defesa dos Recursos, se não fizermos algo em breve para evitar que isso aconteça, "O nível do mar vai subir, inundando as áreas costeiras. Ondas de calor serão mais frequentes e mais intensas. Secas e incêndios florestais irão ocorrer com mais freqüência. Aumentará o número e a variedade de mosquitos propagadores de doenças. E muitas espécies serão levadas à extinção."[5] 

Muitas destas mudanças já começaram.

Referências

1 "Rearing Cattle Produces More Greenhouse Gases Than Driving Cars, UN Report Warns," UN News Centre, 29 Nov. 2006. Clique aqui
2 NewScientist.com, "It’s Better to Green Your Diet Than Your Car," 17 Dec. 2005.
3 Scientific American. (2001, Feb.). p. 50
4 F.A.O., United Nations. (1996). Livestock & the Environment.
5 National Resource Defense Council. The Consequences of Global Warming. http://www.nrdc.org/globalWarming/fcons.asp
6 World Watch Institute. (2004, July/August). Meat: Now It's Not Personal. World Watch.

Fonte: tradução do site chooseveg.org

Sem comentários: