junho 09, 2010

Veganismo: é tudo ou nada?

Tudo o que nós consumimos afeta direta ou indiretamente o planeta e tudo à nossa volta, quer a gente queira essa responsa ou não; quer você more sozinho ou numa família com outras 10 pessoas.
Quando alguém se torna vegano, essa pessoa está agindo conscientemente por um planeta mais sustentável, mais justo com os seres humanos e menos violento com os animais. Esses 3 objetivos estão presentes no veganismo já que esse estilo de vida é:
  • o menos agressivo ao planeta (no Brasil, por exemlpo, 1 kg de carne significa 10 mil m² de floresta desmatada);
  • a melhor saída para o problema da fome nos países em desenvolvimento (no mundo inteiro a criação de gado leiteiro e de corte e a plantação de milho que vai alimentar esse mesmo gado tomam quase todo o espaço que poderia ser usado para a plantação de verduras e legumes); 
  • contra qualquer tipo de exploração animal, seja por comida, vestimenta, entretenimento, etc.
Somos obrigados a fazer escolhas diretamente ligadas a exploração animal diariamente e nas mais diversas situações: seja na hora de escolher o cardápio num restaurante, na compra de um par de sapatos ou de um presente, num convite pra ir ao circo... e essas escolhas podem ser fáceis ou difíceis dependendo da nossa intenção, da informação que temos, nossos hábitos e nossa atitude na hora da escolha.
Se você concorda que o veganismo é a melhor postura ética diante do planeta e seus seres (humanos ou não), mas imagina que é difícil introduzir essa filosofia no seu cotidiano, comece devagar. Seja vegano uma vez por mês, uma vez por semana, ou somente em casa, ou somente quando comer fora. Comece parando com a carne e o leite animal, não compre mais couro ou lã, e se alguém perguntar, diga com orgulho que você está a meio caminho do veganismo.
Comece agora. Não há mais tempo a perder. Torne-se vegano tanto quanto você acha que é possível nesse momento e não se importe com o que vão pensar ou dizer. Cada um conhece seus próprios limites. O mínimo que você puder fazer já fará uma diferença ENORME.
Mas faça dessa filosofia o seu objetivo. Por favor não pare no meio do caminho. Não pense que ser vegetariano ou tirar alguns itens animais do seu cardápio onívoro já resolve o seu problema de consciência e pronto. Ainda há muita sujeira, exploração humana e sofrimento animal escondidos nos bastidores das indústrias do leite, dos ovos, do couro, da lã animal. E depende de cada um fazer a sua parte individualmente. É muito importante manter o objetivo final em foco. Enquanto isso, vá consolidando pequenas vitórias e dando ótimos exemplos pra quem está a sua volta.
A cada escolha ética estamos salvando MUITAS vidas. De cara você vai se sentir muito melhor e cada vez mais preparado para o veganismo, a atitude moralmente correta de que esse planeta tanto precisa.
por Andréa Nichols
Fonte

1 comentário:

Amanda Jacob disse...

Adorei o blog!
Sou vegetariana há mais de 3 anos, não uso materiais de couro, lã, nada do tipo, mas ainda consumo derivados de leite e ovo. Quero muito me tornar vegan, mas ainda não me sinto pronta pra essa mudança, pois tenho dificuldade em substituir os alimentos de forma saudável. Algum conselho?
amanda-jacob@hotmail.com