junho 24, 2010

Incrivelmente nojento & extremamente podre

Em artigo exclusivo à Galileu, um dos mais cultuados nomes da nova literatura americana, Jonathan Safran Foer, revela detalhes do período em que passou investigando como a carne que comemos é produzida. “Tente visualizar… (É improvável que algum dia você chegue a ver em pessoa o interior de uma granja.) Pegue um pedaço de papel sulfite e imagine uma ave adulta, com formato semelhante ao de uma bola de futebol americano com patas, de pé sobre a folha de papel. Imagine 33 mil desses retângulos numa grade. Agora coloque a grade dentro de paredes sem janelas e um ventilador no teto. Insira nesse cenário sistemas de alimentação (guarnecida com drogas), água, aquecimento e ventilação. Isso é uma fazenda. Estudos científicos sugerem que virtualmente todas as galinhas (mais de 95%) tornam-se infectadas com a bactéria E. coli (indicador de contaminação fecal) e entre 39% e 75% das que chegam ao varejo ainda estão contaminadas.”
Confira o artigo completo | Versão no GoogleDocs | Ver no site da Revista Galileu



Sem comentários: