dezembro 01, 2009

McCartney e Pachauri falam aos políticos sobre o problema da carne






Paul McCartney e Rajendra Pachauri convidam prefeitos e outros políticos para atacarem o excessivo consumo de carne nos países ocidentais. Em uma carta, apontam a relação entre a carne e as mudanças climáticas e sugerem que os governos tomem iniciativas para despertar a consciência sobre o problema em seus cidadãos. O ex-Beatle e o presidente do IPCC também discursarão no Parlamento Europeu em um encontro chamado “Menos Carne = Menos Calor”, no dia 3 de dezembro.



Na carta, McCartney e Pachauri apontam o setor pecuário como responsável por 18% das emissões de gases de efeito estufa. Consequentemente, uma das armas mais poderosas contra as mudanças climáticas bem pode ser… nosso garfo. Porém, McCartney e Pachauri também afirmam que esforços individuais, conquanto importantes, são limitados, e que ‘é também responsabilidade dos governos e das indústrias assegurarem que alternativas sustentáveis como produtos vegetais sejam amplamente disponíveis e acessíveis’. Eles listam algumas iniciativas que os governos podem tomar, como as campanhas por um dia sem carne de Ghent e Hasselt (na Bélgica) e as campanhas Segunda sem Carne de São Paulo (Brasil), do Reino Unido e dos Estados Unidos.

No dia 3 de dezembro, McCartney e Pachauri falarão no Parlamento Europeu sobre o tema ‘Menos Carne = Menos Calor’. Quatro dias antes da Conferência sobre o Clima das Nações Unidas em Copenhage, o evento reflete uma percepção de que as mudanças climáticas precisam ser atacadas em todos os níveis – sobretudo individual, mas também local, regional e nacional na Europa e em todo o mundo.



De acordo com a FAO, a pecuária está entre as três principais causas de qualquer problema ambiental significativo, incluindo a degradação da terra, mudanças climáticas e poluição do ar, escassez e contaminação de água e perda de biodiversidade.1 Comer menos carne (e outros produtos de origem animal) não apenas é saudável para nosso planeta, também é para nosso corpo. Um estudo da OMS mostrou que um decréscimo em gordura saturada de apenas um por cento resultaria em cerca de 13.000 óbitos a menos por doenças cardiovasculares na Europa por ano.2 E na semana passada, um novo estudo da Lancet indica que uma redução na produção pecuária de 30% pode diminuir o número de mortes prematuras por doenças cardíacas em 17%.3



Informações sobre a carta:
Marly Winckler, SVB

(48) 3234 8034 / 9989 5693

svb@svb.org.br

 
Vista-se






Ex-beatle Paul McCartney faz campanha contra o efeito estufa e afirma que virar vegetariano é a melhor forma de reduzir as emissões de CO2


RIO - O cantor britânico Paul McCartney foi duramente criticado na manhã desta quinta-feira, quando falou ao Parlamento britânico sobre vegetarianismo e mudanças climáticas. No discurso, McCartney afirmou que não comer carne pelo menos um dia na semana é uma das maneiras mais eficazes de diminuir as emissões de CO2 que contribuem diretamente para o aquecimento global. Segundo o ex-beatle, cortar a carne do cardápio diminuíria as emissões individuais em até 80%.


Os políticos reagiram ao discurso do músico com piadinhas, trocadilhos e até um convite para almoçar em uma churrascaria. Porém, o ex-beatle não se deixou abater pelas críticas.

- Ao fazer pequenas mudanças na alimentação, uma pessoa pode fazer grandes contribuições ao planeta. A alimentação vegetariana faz bem à saúde e protege a Terra - disse à revista "Parliament Magazine".
" A alimentação vegetariana faz bem à saúde e protege a Terra "

McCartney vai lançar na semana quem vem, no primeiro dia da conferência sobre o clima em Copenhague, a campanha "Meat-free Monday" (Segunda-feira sem carne, em inglês). O cantor quer chamar a atenção dos representantes que participam do encontro e mostrar que não bastam os países se comprometerem com cortes nas emissões. A população deve aprender que cada um pode fazer uma diferença na contenção do efeito estufa.

Representantes das Nações Unidas manifestaram apoio ao ex-beatle. Na reunião no Parlamento, o cantor foi acompanhado por Rajendra Pachauri, membro do painel intergovernamental da ONU para mudanças climáticas, e Olivier de Schutter, enviado especial da ONU para pesquisas sobre alimentação, ambos vegetarianos de carteirinha.

OGLOBO





Paul McCartney lança campanha verde diante de legisladores






O músico e ativista ambiental Paul McCartney impulsionou sua campanha vegetarianista, pedindo aos legisladores do Parlamento Europeu, em Bruxelas, que impulsionem ações individuais para contribuir contra a mudança climática.




O ex-Beatle, cuja maior bandeira é a redução do consumo de carne, acredita que a produção de carne contribui para cerca de 20% a 30% das emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa.
Em Bruxelas, McCartney também se encontrou com Rajendra Pachauri, chefe do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês).

A manifestação do música ocorre a dias da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, que começa no dia 7 de dezembro em Copenhague.


fonte: Paul McCartney lança campanha verde diante de legisladores

Sem comentários: