Pesquisar neste blogue

março 01, 2017

Era uma vez um Português solidário,"

"... um senhor que tinha muita pena das pessoas que sofrem...

Certo dia este cidadão estava num café, e chegou um jovem a pedir ajuda para os tratamentos médicos dos animais de uma associação de animais abandonados. Então, o Português solidário disse:
- Epah, vocês ajudem é as pessoas, as pessoas é que precisam de ajuda.
*E não contribuiu com nada!*

Noutro dia, estava o Português solidário à porta do mesmo café e apareceu uma jovem de uma ONG a falar da chacina de inocentes em guerras como as da Síria, Iraque e Iémen, e a dizer como as pessoas solidárias e preocupadas com o sofrimento dos outros seres humanos poderiam ajudar a instituição, com dinheiro ou trabalho, a socorrer esses inocentes...
Chegou a altura do Português soliario falar e disse:
-Epah, vocês ajudem é os Portugueses, os Portugueses é que precisam de ajuda.
*E não contribuiu com nada!*

Noutro dia, estava o Português solidário a beber uma imperial no mesmo café e apareceu um senhor de uma associação que se dedica a alimentar e educar crianças que foram mal tratadas pelos pais em Portugal. Depois de uns instantes a ouvir as explicações, o Português solidário intervém, dizendo:
-Epah, vocês ajudem é os velhos, os velhos trabalharam uma vida inteira e agora são abandonados pelos filhos, e vocês não fazem nada por eles? Esses sim, precisam que alguém faça alguma coisa por eles!
*E não contribuiu com nada!*

Noutro dia, chegou uma senhora a pedir ajuda para uma associação de apoio à 3ª idade, e o Português solidário, bebendo a sua cerveja fresquinha no café, acaba com a conversa dizendo:
-Epah, vocês deviam era ajudar as mães solteiras, para elas não pensarem em fazer abortos, que isso, sim, é um problema a resolver...
*E não contribuiu com nada!*

No dia seguinte, chega o pároco da aldeia a pedir ajuda ao Português solidário para uma campanha de sensibilização das pessoas para a problemática do aborto e o Português solidário respondeu:
-Ó sr. Prior, eu é que devia ser ajudado!
*E não contribuiu com nada!*

●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●○●
Esta história é dedicada a todas as pessoas que, mal se fala no sofrimento dos animais, vêm logo com a conversa "então e as pessoas?" e depois, bem vistas as coisas, nada fazem por essas mesmas pessoas, cujas histórias de sofrimento só são lembradas para que não se fale do sofrimento dos animais.

Muitas vezes, são aqueles que ajudam os animais que também ajudam as pessoas, porque os tais "humanistas" não mexem uma palha para resolver os problemas que dizem ser graves e urgentes....

Sem comentários: