novembro 04, 2011

Um estilo de vida

Foi assim, há um ano e três meses atrás que minha filosofia de vida mudou. Uma vida sem crueldade contra animais, uma vida que se importa mais com o planeta, com as minhas florestas e com toda a nossa água. Isso tudo sempre foi importante pra mim, sempre cuidei para o não desperdício e para o reaproveitamento. Mas, nesse tempo, descobri que posso fazer mais que isso. Posso cuidar mais, posso ter idéias e incentivar pessoas, posso ensinar, posso levar conhecimento...

Acredito que, para todas as coisas, temos exemplos em nossas vidas. Um exemplo de profissional, um professor, uma cozinheira, um fotógrafo... um estilo de vida!

Pessoas com idéias e atitudes que admiramos e tomamos por base para levarmos a nossa vida.

Mais importante que adotar essa filosofia é, também, disseminá-la por aí. Mostrar as pessoas e dar a elas um pouco mais de informação, assim como eu recebi.

Ouvi a palavra “vegana” a primeira vez de uma moça de sorriso lindo, que falava sobre suas crenças com um brilho magnífico no olhar. Impossível não se encantar, não acreditar. Pesquisei, colhi informações, li e reli sobre o assunto. Acreditei.

Dois meses depois conheci a idealizadora desse projeto lindo, por quem tenho toda a admiração. A pessoa que, todos os dias, me ensina sobre tudo.

Aprendi que não comer carne, não somente está livrando bichinhos de um sofrimento e vida cruel. É uma questão maior e que vai mais além. Estamos falando do planeta em que vivemos, do ar que (tentamos) respirar...

A quantidade de ração usada para alimentar gado, por exemplo, daria para alimentar quase toda a África, sem falar em toda a emissão de gás carbônico... mas as pessoas não sabem disso, ou, fingem não saber sua importância; e é muito triste.

Leio, escrevo, comento, reblogo, publico, falo... tudo que é informação, notícia, novidade...

E desde então, vou jogando essa sementinha que, um dia, jogaram em mim.

Essa semana veio a recompensa; meus alunos todos participando da Segunda Sem Carne. Em uma conversa aparentemente simples de um fim de estágio, sobre assuntos diversos, entramos no vegetarianismo e falando sobre isso ou aquilo, um deles disse: “Professora, vou participar dessa campanha” e o outro e o outro e no final, todos concordaram em tentar. Por vontade ou curiosidade, não sei.

Essa segunda agora, dia 31 foi a primeira e um professor, que também entrou na campanha veio me contar como foi sua experiência: “No almoço eu fiz ovo. Na hora do jantar, estava quase cortando um pedaço de carne quando lembrei... guardei tudo e fui fazer uma salada. Agora coloquei um recado na minha geladeira – Não comer carne na segunda-feira – “ Gente, quase chorei quando ele me contou isso...

... estão experimentando o novo. Um novo que o planeta e os animais agradecem.

Marlise Carvalho


Sem comentários: