julho 25, 2010

Dia do “Cão abandonado” promete reunir milhões de voluntários de países da América Latina

Hoje, domingo, dia 25 de julho, é o dia internacional do “Cão Abandonado”. Este é o terceiro ano consecutivo em que a iniciativa é posta em prática. A ideia partiu de um grupo do Facebook do Chile e se espalhou para diversos países. Nesta data, milhares de pessoas são convocadas a sair pela ruas a fim de alimentar, brincar e ajudar os peludinhos que estão abandonados à sua própria sorte.
Foto: Terra/ divulgação

O responsável pela ideia, Ignacio Gac, comentou ao Terra-Chile que “esta causa sugiu na internet e tornou-se uma ação real, pois motivou atividades para conscientização sobre a problemática dos cães abandonados, mas ainda falta muito, este é apenas um dia simbólico”, afirma Gac.
Atualmente, o grupo da rede social tem 170 mil fãs de diversos países, onde são organizados grupos que vão às ruas ajudar esses cães. Em Córdoba e Mar del Plata, na Argentina, fazem muitas atividades relacionadas ao tema, assim como Paraguai, Colômbia, Costa Rica e Peru.
Gac afirma também que um dos objetivos da iniciativa é a conscientização sobre a tutela responsável de animais de estimação, além de um apelo às autoridades para que criem uma legislação que realmente proteja os animais”.
A organização ProAnimal valoriza muito este tipo de ação, “já que a melhor maneira de comemorar é fazendo alguma coisa por eles”, segundo Patrícia Cocas, presidente da organização. “Estes pequenos gestos sempre servem, tudo isso ajuda a fazer algo mais permanente e esperamos que dure ainda por muito tempo”, enfatiza. Por isso, “convidamos as pessoas para que contribuam com um pequeno gesto”, acrescenta.
Alejandra Cassino, diretora da Fundação CEFU (Controle Ético da Fauna Urbana), também destaca a importância da realização do Dia do Cão Abandonado, mas enfatiza a diferença entre os animais abandonados e os que vivem nas ruas. Segundo ela, estes últimos têm tutores, mas que os deixam vagando pelas ruas durante o dia.
Contudo, o objetivo principal dessa iniciativa é a conscientização da sociedade referente à guarda responsável de animais de estimação. “Os animais que foram abandonados são a consequência de uma ação humana. O mesmo acontece com os que vivem nas ruas, são produto da atitude irresponsável de seus tutores que os deixam sair”, aponta Cassino.
Por isso, Cassino espera que as atividades de hoje não somente sirvam para alimentar e brincar com os cães abandonados, mas também para “educar as pessoas” e gerar reflexão sobre o tema. “Todos os envolvidos nesta luta (ativistas ProAnimal) saímos para alimentar e recolher os animais abandonados”, afirma.
Com informações de Terra Chile

via ANDA

Sem comentários: