julho 05, 2010

Caged - O olhar dos animais em cativeiro

Em 2008, o fotógrafo espanhol Oscar Ciutat teve a idéia de captar, em detalhes, o olhar de diversos animais mantidos em cativeiro no zoológico de Barcelona. O objetivo era saber se as imagens mostrariam a falta de liberdade presente no cotidiano destes animais. O resultado é a série fotográfica Caged, uma verdadeira comprovação de que os olhos são o espelho da alma.
Hipopótamos, elefantes, ovelhas, rinocerontes...animais diferentes entre si, com o mesmo semblante em comum: o olhar vazio que parece transmitir melancolia, alheamento e tristeza, como se fossem conscientes da sua real condição. Um olhar semelhante ao de seres humanos que já passaram boa parte de suas vidas em uma prisão.
Com este trabalho, Ciutat levanta uma questão interessante: a validade dos zoológicos como ferramenta de proteção aos animais e educação ambiental. É sabido que um animal em cativeiro sofre uma série de alterações comportamentais por estar privado de seu habitat natural e de estímulos adequados para o seu desenvolvimento. A exposição ao grande público, que nem sempre demonstra respeito para com os animais, também não contribui.

O confinamento em um ambiente limitado e sem desafios pode resultar em situações de tédio, stress e até mesmo depressão. Desta maneira, o tempo de vida acaba por diminuir sensivelmente - não por acaso, o mesmo zoológico de Barcelona das fotos de Ciutat virou notícia há algum tempo, por conta de uma elefanta que poderia “morrer de tristeza” caso não fosse transferida para outro local, de acordo com uma ONG espanhola.
Nas últimas décadas, biólogos e ambientalistas têm se esforçado para transformar o zoológico em um ambiente verdadeiramente saudável para os animais e educativo para o homem. Conceitos como  enriquecimento ambiental e a preferência por santuários e reservas ecológicas são algumas das iniciativas que podem ajudar animais cativos a ter uma vida melhor a longo prazo, e certamente um olhar diferente dos registrados por Oscar Ciutat.




Sem comentários: