Pesquisar neste blogue

maio 29, 2010

Porque é que as crianças vegetarianas vão comandar o mundo(?)


De acordo com um relatório publicado na British Medical Journal, as crianças com o QI mais elevado demonstram maior propensão a tornarem-se vegetarianas quando crescerem.


O estudo descobriu também que há maior probabilidade de os vegetarianos serem do sexo feminino, maior probabilidade de terem um diploma universitário, e de pertencerem a uma família com mais rendimentos.

Mas, mesmo após esses factores serem ajustadas, uma criança com um QI elevado tem 20% mais probabilidade de ser vegetariano em adulto....
Fonte:
 Why Vegetarian Children Will Rule the World 









Redação Vida Vegetariana


Estudo britânico traça perfil do vegetariano; crianças com alto QI tendem a seguir a dieta.

De acordo com um estudo publicado no The British Medical Journal, crianças com alto QI (quociente de inteligência) tem 20% mais chances de se tornarem vegetarianas na fase do crescimento.

Para chegar ao resultado, o estudo testou o QI de um grupo de 8 mil crianças de 10 anos. A dieta dessas crianças foi avaliada por um período de 20 anos, até atingirem os 30 anos de idade. As crianças participantes do estudo que tornaram-se vegetarianas o fizeram por escolha própria.

Entretanto, foi notado que veganos apresentam uma média de QI mais baixa do que dos vegetarianos. Mas mesmo assim, acima da média dos onívoros (pessoas que comem carne).

O estudo também traçou um perfil da maioria dos vegetarianos:

- sexo feminino;

- possuem ensino superior;

- nasceram em famílias de classe média ou alta.

Portanto, se seu filho decidir se tornar vegetariano, apoie a iniciativa. O que Albert Einstein, Van Gogh e Emily Dickson têm em comum? Mentes brilhantes são vegetarianas!


ESTATÍSTICAS
A população vegetariana cresce principalmente entre estudantes de ensino superior. As estatísticas variam, mas de acordo com o autor do livro "Eating Animal", Jonathan Safran, estima-se que 18% dos universitários norte-americanos são vegetarianos. Acredita-se ainda que cerca de 3% da população americana segue a dieta.

Sem comentários: