abril 07, 2010

Oficina de culinária incentiva alimentação vegetariana

Gisele Barão, Mariana Galvão e Sebastião Neto



Fauna1-04-04-10.JPG
Foram ensinadas sete receitas
sem carne ou derivados
A segunda edição da Oficina de Culinária Vegetariana, realizada no último dia 27, atraiu cerca de 25 pessoas à cozinha do Colégio Estadual Polivalente, localizado no bairro Jardim Carvalho.
O Grupo Fauna, organizador da atividade, se mostrou satisfeito com a participação da comunidade e ressalta a importância de alternativas saudáveis para o dia-a-dia da população, além da contribuição do vegetarianismo para o meio ambiente.

Aprenda um dos pratos ensinados na Oficina





O Colégio Estadual Polivalente recebeu, no último dia 27, a Oficina de Culinária Vegetariana realizada pelo Grupo Fauna. Aproximadamente 25 pessoas se reuniram para conhecer pratos da culinária vegetariana, como maionese vegetal e hambúrguer de soja. A atividade foi coordenada pelas integrantes do Grupo Fauna Andresa Jacobs e Luciana Moro.

É a segunda oficina que o Grupo organiza, com o objetivo de mostrar as opções de alimentação vegetariana. “A ideia é ensinar alternativas vegetarianas para pratos do dia a dia”, afirma Luciana Moro. Segundo ela, o importante é que as pessoas vejam que essa alimentação também agrada o paladar.



Fauna3-04-04-10.JPG
“As receitas são todas práticas e
saborosas”, conta a coordenadora
Andresa Jacobs
A dona de casa Cleide Ribeiro, vegetariana desde pequena, participou da oficina com a filha Gleicy Ribeiro, que segue a mesma dieta desde os quatro anos. Para a dona de casa, a conscientização da filha foi natural.

“Eu expliquei o porquê dessa forma de alimentação, e ela decidiu aderir também”.




Além da maionese e do hambúrguer, o cardápio da oficina incluía leite de aveia, cookies de banana, tofu temperado, kibe, “frango” xadrez (com proteína de soja) e strogonoff de glúten. Os participantes também foram orientados sobre os locais onde se pode encontrar os ingredientes utilizados e suas propriedades nutricionais.

A estudante de engenharia ambiental Flávia Berger optou por essa alimentação há três anos. Sua decisão está baseada na consciência ambiental, além da preocupação com os animais. “Depois que decidi parar de comer carne, até minha família diminui o consumo, mesmo não aderindo totalmente à dieta”, conta Flávia.

Fauna2-04-04-10.JPGAndresa Jacobs se mostrou satisfeita com a procura e participação nessa atividade. Segundo ela, a intenção do Grupo Fauna é oferecer oficinas mensais para a comunidade.

“Queremos mostrar que comer sem carne é mais barato e mais ético. Não só pela saúde, como pelo meio ambiente”, completa Andresa.


Aprenda um dos pratos ensinados na Oficina de Culinária Vegetariana


Portal Comunitário de Ponta Grossa PR





Grupo Fauna defende vegetarianismo para vida saudável

Escrito por: Nicole Chiaradia
Fotos: Nicole Chiaradia
nutricionistamichele2.jpgAlém da qualidade de vida, também maus tratos aos animais e degradação ao meio ambiente são os motivos apontados pelo Grupo Fauna para abolir o consumo de carnes e seus derivados. Nutricionista explica como os adeptos podem manter uma dieta vegetariana correta.
Segundo Michele, vegetarianismo previne doenças cardiovasculares


Respeito aos animais e à natureza incentiva vegetarianismoO Grupo Fauna de Ponta Grossa, que faz parte do movimento ambientalista, realiza uma campanha constante em defesa do vegetarianismo na tentativa de mudar os hábitos alimentares da população. O trabalho é feito através de palestras, mostras de vídeos e debates. Também já foi realizado no começo do mês de agosto o primeiro jantar vegetariano, com a forte participação dos jovens.
 

O vegetarianismo é uma prática alimentar onde são excluídos todos os tipos de carne, sendo opcional consumir outros produtos de origem animal como leite e ovos. Há também os chamados veganos, que não usam nenhum produto do reino animal, seja para alimentação, vestuário ou higiene. 

Ao se tornar vegetariano, é preciso ter muita força de vontade, pois o costume mais comum é consumir todo os dias produtos de origem animal. Como incentivo para mudar os velhos hábitos alimentares, o Grupo Fauna propõe uma conscientização, apontando os principais benefícios que a prática vegetariana pode proporcionar.
Entre os motivos para aderir ao vegetarianismo, Andresa Jacobs, integrante do Grupo Fauna fala que “o principal é saber das atrocidades que os animais passam. Paramos de ingerir produtos de origem animal, porque pensamos em primeiro lugar nos animais”.

Além disso, Andresa ainda fala sobre a degradação dos recursos naturais: “nossas matas, nossa atmosfera, nossa água, nosso solo são danificados para criação de animais de corte. Negar a exploração animal é ter uma postura de cidadania planetária".
 
A médica pediatra e acupunturista, Karina Rosires Cunha Medaglia, é ovolacto vegetariana, ou seja, não consome carne mas continua ingerindo leite e ovos. Ela parou de comer carne vermelha há 23 anos, mas só conseguiu deixar de consumir carne branca há 4 anos. “Por compaixão pelos bichos, eu me arrependo de não ter parado de comer carne branca antes”, lamenta. 
vegetarianismo.jpg
Karina diz manter uma dieta balanceada, composta por verduras, legumes, frutas, grãos e proteína de soja. Sem abusar de massas e frituras, essa é uma alimentação que, segundo ela, previne a obesidade, doenças circulatória, diabetes e alguns tipos de câncer. 


Tento evitar tudo que seja de origem animal, como ovos e leite, além de produtos feitos de couro. A parte mais difícil é deixar de usar medicamentos, que, infelizmente, ainda são testados em animais”, fala. 

Ela lembra que há algum tempo atrás não havia muita variedade na alimentação dos vegetarianos e era difícil manter a dieta. “Receitas sem carne eram muito raras, e os alimentos feitos com soja surgiram no mercado recentemente”, ressalta.

"Prática do vegetarianismo requer cuidado na alimentação", fala nutricionistaMais sobre alimentação:O que é Veganismo?
Nutricionista alerta para os perigos das dietas de emagrecimento
Instituto Alerta e Cescage firmam parceria para oficinas de culinária
Evolução cultural é uma das causas da obesidade

Sem comentários: