dezembro 07, 2009

Participantes de reality show britânico podem ser presos por crueldade contra animais

Programa 'I'm a Celebrity... Get Me Out of Here'



Arriscam prisão por matar ratazana em concurso

Dois participantes no concurso televisivo britânico ‘I’m a Celebrity… Get Me Out of Here’ vão responder num tribunal australiano por crueldade contra animais por terem caçado e cozinhado uma ratazana durante as gravações, arriscando-se a uma pena que pode chegar aos três anos de prisão.




O cozinheiro Gino D’Acampo e o actor Stuart Manning foram alvo de uma queixa-crime de uma associação de defesa de animais australiana, pois foi nesse país que decorreram as gravações de um concurso em que várias celebridades tentam escapar à expulsão decidida pelos telespectadores.



“Matar uma ratazana para fazer entretenimento é inaceitável. Lamentamos que isto tenha sido feito apenas para as câmaras captarem”, disse à BBC David O’Shannessy, representante de uma associação de defesa dos animais do estado australiano da Nova Gales do Sul.

Fonte: Correio da Manhã




Participantes de reality show causam polêmica ao matar e comer rato


Chef italiano e ator britânico participavam de programa na Australiana; ativistas afirmam que animal foi morto para 'as câmeras' .

Os participantes de um reality show britânico gravado nas selvas da Austrália foram acusados de crueldade com animais depois de matar, cozinhar e comer um rato durante o programa.
A denúncia foi feita pela Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade aos Animais (RSPCA, na sigla em inglês) no Estado australiano de Nova Gales do Sul, que afirmou ser "inaceitável" que um rato tenha sido morto como parte de uma apresentação para a televisão.
Os acusados são o chef italiano Gino D'Acampo e o ator britânico Stuart Manning, participantes do programa I'm A Celebrity... Get Me Out of Here!, que leva celebridades para passarem um período em um acampamento na selva, tentando sobreviver com os poucos meios fornecidos pela produção.
O chef e o ator comeram o rato depois que suas rações de alimentos foram reduzidas a arroz e feijão pela produção do programa.
D'Acampo, de 33 anos, que acabou sendo o vencedor do reality show, declarou num dos vídeo diários do programa que viu "um destes ratos correndo por aí. Eu tenho uma faca, o agarrei pela garganta e o matei".

A polícia de Nova Gales do Sul, por sua vez, informou que não há planos para acusações formais contra os produtores do programa.
Mas os dois participantes do programa foram convocados para prestar esclarecimentos à Justiça em fevereiro.


'Código de práticas'
O inspetor-chefe da RSPCA em Nova Gales do Sul, David Oshannessy, disse à BBC que existe um "código de práticas" que determina como os animais podem ser tratados em produções teatrais e filmes.
"A morte de um rato para uma apresentação não é aceitável. A preocupação é que isto foi feito apenas para as câmeras", afirmou.

De acordo com Oshannessy, a instituição de defesa dos animais envia funcionários todas as vezes que animais são usados em filmagens ou apresentações ao vivo e, por isso, entrou em contato com os produtores do programa, exibido no canal ITV, antes de o rato ser morto.

"A produção deve enviar uma notificação para a RSPCA ou à Liga do Bem-Estar Animal (...). Mas nós não recebemos nenhuma notificação ou aviso de que isto iria ocorrer (no programa), aconteceu em um dia em que nenhum animal seria mostrado, portanto não tínhamos representantes lá", afirmou.

Um porta-voz da ITV apenas informou que a "RSPCA australiana está investigando um incidente no qual um rato foi morto no acampamento".

Fonte

Sem comentários: