novembro 23, 2009

Produtos veganos: uma opção para o mercado vegetariano

Vídeo na Globo.com

As vantagens dos nichos de mercado. Empresários lucram com a segmentação de negócios. A tendência agora é investir em restaurantes vegetarianos, especializados em comida vegana. E quem pensa que vegano só come legumes e saladas, está enganado. Têm risotos variados, pratos feitos com carne de soja e até sushis.

“As opções na região não são as melhores. Então, eu procuro aqueles que têm as opções melhores em termos de alimentos e qualidade de alimentos”, comenta Edson Rodrigues, engenheiro.

A original bacalhoada sem bacalhau tem o gostinho do peixe por causa das algas acrescentadas à receita. A decoração dos pratos mostra que tudo é feito com capricho e carinho.

O termo vegano é derivado de vegetariano. Foi criado na Inglaterra e define as pessoas que não consomem produtos de origem animal. Mais do que isso, o veganismo é um estilo de vida. “Nós não consumimos leite ovos, mel, nenhum tipo de derivado animal, não vestimos nenhum tipo de derivado animal, como couro, lã, seda”, explica a jornalista Priscila Campos.

George Guimarães, vegano desde adolescente, decidiu apostar neste mercado. Ele investiu R$ 800 mil e montou três restaurantes em São Paulo – o mais novo foi inaugurado há quatro meses. A previsão de retorno é de dois anos e o crescimento anual é de 10%.

“Toda diversidade sempre trás mais renda. A casa está numa localização bastante privilegiada, a gente tem público durante a manhã, tarde, noite, a casa está disponível. A gente resolveu explorar”, observa o empresário George Guimarães.

Até mesmo quem não é vegano ou vegetariano aprova os pratos que não levam ingredientes de origem animal. “Eu gosto bastante de legumes e verduras, em geral. Independente do tipo de restaurante. A lasanha vegetariana que eles servem é bem gostosa”, opina o cliente Leonardo Carvalho.

Para que os pratos fiquem dentro do estilo vegano, foi preciso capacitar os funcionários. “No período de treinamento, o que foi passado até comecei a pegar gosto, a aprender muito sobre os veganos que até então eu não conhecia”, diz a doceira.

“A gente em casa faz bem comum e aqui é diferente. É uma novidade e eu estou aprendendo a cada dia, estou gostando”, diz a saladeira Josefa dos Santos.

O criador das receitas é o chefe de cozinha Inti Mendes, especialista em comida vegana e vegetariana. Um dos pratos mais pedidos pelos clientes é oriental: o yakissoba, com macarrão sem ovos. A receita leva verduras e carne de soja.

“Além de um estilo alimentar, é uma filosofia de vida. Realmente você tem de tentar mostrar para as pessoas que não é apenas uma profissão, mas um estilo de vida”, analisa Inti Mendes.

Um dos restaurantes vegano já chama a atenção da crítica internacional. Um guia americano citou a empresa como a melhor comida vegetariana da América Latina. Todos os dias têm um cardápio diferente. “Por exemplo, quinta-feira é meu dia preferido, tem yakissoba, tem comidas japonesas”, comenta a cliente Heloísa da Silveira.

Os clientes também podem comprar os produtos para cozinhar em casa. O restaurante tem uma loja com grande variedade de alimentos. São cereais, chás, grãos, massas, sucos e outros produtos veganos, como cosméticos e roupas.

Nada tem origem animal. No setor de limpeza, podem ser encontrados detergentes biodegradáveis. “O dono do restaurante soube explorar ainda mais a oportunidade de negócio: montou ao lado uma cafeteria. “É um lugar onde eu posso vir almoçar, vir jantar, tomar um café, e encontrar amigos”, diz a cliente Ohana Resch.

E mais: o empresário promove eventos com os adeptos do veganismo. “Qualquer pessoa que não seja vegetariana ou vegana, qualquer empresário pode investir nesse nicho desde que consiga respeitar e incluir aquelas opções que fazem parte desse estilo de vida”, completa.

Sem comentários: